Conheça o processo de seleção de novas franquias e tire suas dúvidas com as explicações de especialistas jurídicos da área

Investir em franquias tem sido uma das melhores oportunidades de negócio para pequenos e médios empreendedores.  

Isso se deve às múltiplas vantagens desse tipo de investimento (sobretudo a grande rentabilidade e a segurança financeira), que têm feito o franchising crescer quase que exponencialmente no Brasil.  

Prova disso é que, hoje, é possível encontrar empresas franqueadas em qualquer lugar que se vá, de grandes Shoppings a pequenas áreas comerciais.  

No entanto, o que muitos não sabem é que o processo de franqueamento de uma marca é dividido em diversas etapas, aumentando a segurança do negócio e evitando prejuízos econômicos futuros. 

A primeira dessas várias etapas é a seleção de possíveis franqueadas para a marca, um processo seletivo ainda muito desconhecido e pouco comentado.  

Por esse motivo, a equipe do Lourenção e Monteiro Advogados reuniu algumas informações essenciais sobre os processos de seleção de franqueadas.  

Processo de seleção de novas franqueadas para uma rede de franquias 

A seleção de uma nova franqueada nada mais é do que um processo para verificar se uma pessoa jurídica está apta para ser a franquia de uma marca. 

Shopping, um local com muitas redes de franquias

Essa aptidão não só tem a ver com critérios jurídicos, mas, sobretudo, com as possibilidades econômicas da pessoa jurídica para reproduzir os modelos de operação e produção da franqueadora. 

Avaliar a capacidade da pessoa jurídica para ser uma franquia é fundamental para que sejam evitados prejuízos futuros tanto para a franqueada, quanto para a franqueadora (e sua marca). 

Afinal de contas, imagine só que você é uma franqueadora que, por não selecionar adequadamente, acaba ficando com a marca “queimada” no mercado por conta de falhas jurídicas ou econômicas graves dessa pessoa jurídica.  

Como selecionar uma possível franqueada? Passo a passo

Entendendo o nível de desconhecimento sobre esse assunto no mercado, preparamos um passo a passo para você selecionar corretamente uma nova franqueada. 

Antes de tudo, entenda melhor quem são as franqueadas.

Vitrine de franqueadas de sucesso

1. Demonstração de interesse

Em primeiro lugar, é muito importante a pessoa jurídica decidir em qual rede de franquias deseja investir.  

Possível franqueada escolhendo a melhor opção

E nesse quesito não faltam opções!  

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) listou algumas das principais e mais rentáveis redes de franquias do país. 

Após decidir em qual marca quer ser uma franqueada, a pessoa jurídica deve entrar em contato com a franqueadora. 

2. Análise preliminar do perfil

Depois do primeiro contato, a franqueadora passará para a fase de análise do perfil da possível franqueada. 

Franqueadora analisando o perfil da possível franqueada

Nessa etapa, a empresa avaliará as possibilidades jurídicas e financeiras da pessoa jurídica, verificando se há capacidade efetiva de ser uma franquia da marca.  

Esse processo seletivo é interno e suas requisições variam de acordo com os interesses da franqueadora, podendo ser escolhidos de acordo com o arbítrio da mesma. 

3. Entrega do COF para a análise da possível franqueada

Franqueadas analisando a COF

Com o perfil de possíveis franqueadas em mãos, as franqueadoras selecionam aquelas que mais interessam a sua atividade econômica.  

Em seguida, a dona da marca agenda uma reunião com as pessoas jurídicas interessadas e entrega a elas a COF (Circular de Oferta de Franquias), a fim de esclarecer sobre a rede franquias e demonstrar as necessidades do negócio.  

O COF nada mais é do que um documento no qual a franqueadora descreve todas as condições jurídicas e econômicas da sua marca. 

Ele é essencial para que as franqueadas entendam a realidade do negócio e as vantagens de firmar um contrato de franquia com a franqueadora.

Sem ele, o investidor daria um verdadeiro tiro no escuro ao assinar um contrato de franchising, sem saber as reais condições e possíveis consequências do franqueamento.

Conheça mais sobre a Circular de Oferta de Franquias (COF)

4. Período de decisão da franqueada

A Lei de Franquias exige que a possível franqueada determine se deseja investir na marca em até 10 dias. 

Após esse período decisório, a franqueadora entrará em contato com a possível franqueada para saber se há ou não interesse em se tornar parte da rede de franquias. 

Se não houver interesse, a candidata deve, obrigatoriamente, devolver a COF à franqueadora. 

5. Assinatura do contrato de Franquias

Assinatura do acordo de franquias

Caso a possível franqueada decida fazer parte daquela rede de franquias, o próximo passo será assinar o Contrato de Franchising. 

Junto dele será entregue, também, uma cópia da COF, comprovando que há conhecimento por parte da franqueada de todos os detalhes do negócio. 

Além disso, será acordado o pagamento da Taxa de Franquias que deverá ser paga pelas franqueadas à franqueadora.  

Após a assinatura do Contrato, a Franqueadora começará com o processo de implantação da Unidade. 

Quer fazer parte do processo de seleção de franqueadas? 

Apesar do passo a passo acima, sabemos que ser franqueada não é uma tarefa fácil.  

Mas, sempre é preciso dar o pontapé inicial! 

E o que fazer para isso? 

Entre em contato com a franqueadora! 

Mulher responsável por franqueadas entrando em contato com a franqueadora

O primeiro contato com a franqueadora é fundamental para que se inicie o processo de franchising.  

Ele pode ser feito por email ou por telefone e deve ser claro sobre as suas proposições e necessidades de negócio, para que o franqueamento seja razoável e possível.  

Busque falar com as pessoas da empresa que realmente sejam responsáveis pelo processo de franchising – isto é, que tenham poder de decisão sobre o assunto. 

Sem esse contato, não será possível transferir o COF à futura franqueada e, consequentemente, será inviável celebrar um contrato de franqueamento.  

Está com alguma dúvida sobre a seleção de franqueadas? 

Sabemos que o processo de seleção de franqueadas gera muitas dúvidas no mercado de franquias.  

Para diminuir questionamentos, é essencial que se tenha o amparo de um advogado de confiança.  

Seja acompanhado por um advogado confiável, sério e ético

Advogada séria que entende sobre franqueadas

É muito importante, também, que a franqueadora possua um advogado de confiança para evitar qualquer problema ao longo do processo de franchising.  

O auxílio de um profissional jurídico é fundamental para que nenhum detalhe importante da Lei de Franquias seja ignorado ao selecionar uma nova franqueada para a sua marca. 

O ideal é que a franqueada seja assistida constantemente por um advogado ou um escritório de advocacia, auxiliando juridicamente na elaboração dos processos seletivos e do Contrato de Franquias. 

Caso tenha ficado alguma dúvida sobre o texto, a equipe do Lourenção & Monteiro Advogados está disposta a ajudar. Para isso, basta que você entre em contato conosco!